Local destinado para postagem de contos, relatos, experiências, filmes, fotos de casais, fotos de machos que curtem menage, e-mail, telefones, recados e tudo mais que seja relacionado com o tema menage masculina.
Escrevam para mim que postarei no blog
cornoalha01@gmail.com

No Cornoalha somente postamos materiais enviados por visitantes através de e-mail, isso quer dizer com total consentimento e responsabilidade de quem envia, não postamos materiais pegos pela internet

Total de visualizações de página

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Como Minha Esposa Virou uma Puta de Programa

Estimulada pelo marido, comecei desde o reveillon a usar roupas mais reveladoras, saias mais curtas, decotes mais generosos, saltos mais altos, mostrando-me mais. Tenho 1,53 m, peso 48 kg, sou clarinha de olhos verdes. Nas nossas saídas noturnas, em bares e boates, por  Goiânia comecei a me exibir, olhar para os homens, tudo isso com incentivo do candidato a corno. Comecei a ousar cada vez mais. Exibia minhas pernas com coxas grossas, deixava os seios sem sutiã parcialmente a mostra, andava lentamente requebrando os quadris, empinando minha bundona, fazia questão de chamar a atenção, de ser desejada pelos machos. Passei a usar maquiagem mais sexy, na minha boca sexy, ainda gargantilha, pulseiras, brincos enormes, tornozeleira, tudo que me deixasse mais desejada, que atraísse olhares gulosos.

Procurava por roupas mais atrevidas, que marcassem mais o corpo, e o uso de mini-saia e sandálias passaram a fazer parte da minha rotina. Sentia-me mais fêmea, sexy, sensual, e isso agradava o Sergio meu marido, envolvido nessa excitação, passou a comprar mais joias e biquínis ousados para mim, procurando saias e blusas em lojas, assim como sandálias de salto muito altas e acessórias, que me deixavam com visual mais destacado, e ele gozava a me ver vestida assim,
Veio a proposta do marido : eu receberia pagamento, como uma puta. Isto me excitou e passei a fantasiar uma transa com outro macho, bem puta, me entregando ao prazer. Ele ficava excitado e gozava.

Passamos a frequentar casas noturnas que tivessem muitos homens sós. Numa dessas aconteceu a situação que definiu nosso rumo. Eu, sentada, bebendo o meu vinho favorito, de pernas cruzadas, mostrando minhas pernas, balançando o pezinho e o Sergio do lado. Eu era encarada por um mulato cara de safado de uns 1,95 m, muito forte que não se intimidava com a presença de meu marido. Este por sua vez fingia não perceber nada e deixava a coisa rolar. O cara fez um sinal com a cabeça, como que me chamando e eu excitada falei ao Sergio, que ia ao toalete.

Levantei e passei pelo cara e fui ao toalete. Na saída ele esperava por mim, e pegando no meu braço, foi falando que eu era muito gostosa, que devia estar procurando alguém como ele, homem que sabia como se tratava uma mulher assim. Me disse que iria me pegar para dançar, assim que eu sentasse e informasse o ``cafetão`` sobre isso.

A ousadia do cara e seu jeito de mandão, cafajeste, me excitaram ainda mais.

Sentei-me à mesa, visivelmente alterada e comentei com o Sergio que um cara queria dançar comigo e perguntei o que ele achava, com um sorriso no rosto ele falou que era eu quem decidia e que aparecia a oportunidade que ele buscava , que eu seria bem paga por isso.
Senti-me uma puta ali na mesa e excitada, tomei dois copos de vinho, olhei para o mulato, sorrindo e fui para a pista de dança.

O cara sorriu e foi em minha direção me pegando pela cintura e me pondo para dançar agarrada a ele. Me apertava, e falava ao meu ouvido que eu era uma gostosa, pegou na minha bunda, apalpou, me deixava com tesão.

Depois de uns 20 minutos me soltou e falou que iria dançar comigo dali a meia hora, e que eu deveria tirar a calcinha e devia ver como o cafetão estava gostando de ver a putinha nova do pedaço com um macho. Voltei para a mesa toda amassada, inquieta com isso tudo, que fazia me sentir uma vadia, ali na frente do meu marido.
Ele me olhou com cara de felicidade, dizendo estar feliz com meu comportamento. Era o sinal de ir em frente. Tinha me oferecido, mas só transado com conhecidos EM FANTASIAS `´. Este vai ser outra historia na minha vida``- respondeu `´ pode ir, se diverte que eu te apoio``.

Informei que iria tirar a calcinha no banheiro, Ele deve ter gozado de me ouvir falando como puta.....ainda disse que me esperava, toma grana aqui e vai tirar a calcinha....ele abriu a carteira, tirou R$ 500,00 e me entregou, dizendo: agora você é puta. Pus a grana na bolsa, fui ao banheiro e em minutos quando saí, o mulato me esperava na porta. Foi falando: me entrega a calcinha, que eu sou colecionador! Guardou no bolso, mandou deixar a bolsa na mesa e ir para a pista. Pegou-me, dançando e me amassando e depois de algumas músicas disse que me queria em outro lugar, de quatro, recebendo um pinto que eu merecia. Senti que o cara estava de pau duro e que monstro de pau se esfregava na minha perna para eu sentir e eu me soltava cada vez mais. Ele me arrastou para um canto escuro na varanda e me apalpava, meteu a mão por baixo da saia e começou a me tocar na buceta.  Dedilhou mais forte minha xana até eu gozar na sua mão. Ele falava que eu era uma vadia, piranha, puta, cachorra, putinha, galinha, biscate, e me deixava mais excitada. Disse que iria me comer e muito e que eu iria adorar, assim como o cafetão... puta e que eu seria a vaca devassa dele.

Depois de um gozo na cueca, o mulato disse que se juntaria a nós em minutos...;fui para a mesa , me sentindo uma vadia , contei pro Sergio o que tinha acontecido e ele adorou, quase gozou nas cuecas também.
O cara chama-se Marcelo, sentou-se à mesa com uma garrafa de Vodka gelada e ofereceu ao Sergio, viu que eu tomava vinho e completou o meu copo, Virando-se para o Sergio perguntou:  Quanto $ e´ uma noite com sua garota? Quero um programa completo. O Sergio de brincadeira falou que ia fazer R$ 600,00 porque eu era a ESPOSA dele, o Marcelo riu do susto , pagou e nos levou pro estacionamento, falou pro Sergio ir atrás e esperar na garagem.

No caminho enfiou a mão no meio das minhas pernas e apertou o meu grelão sem dó , gemi , gritei e adorei. Tirou o pau pra fora e mandou-me chupar, que maravilha, 21cm e 6,0, já todo ensopado, mamei gostoso , mas ele não quis gozar. Entramos no edifício e deixamos o Sergio no carro esperando.
Ao fechar a porta do apto. tirou a roupa, foi pra poltrona e me fez chupar ate me encher ate a garganta com muita porra, Armou uma câmera de vídeo e passou a me filmar, elogiando cada pedaçinho do meu corpo, falando coisas obscenas, eu me contorcia de tesão e bebia mais vinho, tirava peça por peça bem devagar,  quando entra na sala outro cara, que susto ate ele me avisar que era primo dele que morava ali também e que não havia risco. O Marcelo começou por me chupar o grelo e com os dedos ia alargando o meu cu. Marcio atacou um seio e apertava muito o outro bico, se alterando e me levaram ao orgasmo, Marcelo foi reposicionar a câmera quando Marcio me deu um pau quase igual ao do primo para eu mamar, era uma deliciosa, uma  obra de arte, com meu rabão pra cima levei, fui arrobada pelo Marcelo que além de me alargar minha xana bateu lá no fundo e com estocadas fortes e ritmadas gozou dentro, o outro se deita no sofá com aquele mastro armado e me chama pra cavalgar, mesmo com a minha xana babando de porra, não me fiz de rogada , gozei gostoso, mas num passe de mágica eles estavam me ajudando a enterrar com muito Ky no cu no pauzão do Marcelo, chorei, gemi mas aos poucos com muito carinho foi entrando e arrombado ate a ultima prega. Ele gozou com muitos gemidos, me chamando de vagabunda e puta safada. Juro que desmaiei no orgasmo. Quando já estou levantando para um banho, vem à proposta de me darem mais $ 200,00 se eu permitisse a dupla penetração e por eu ter aceitado o primo sem reclamar. Não me fiz de rogada e fui com muito cuidado e carinho levando o Marcio no cu. Quando estava todo dentro o Marcelo veio por baixo e enfiou no bucetão já bastante largo. UFA que dor incrível de gostosa, com movimentos iniciais leves foram aumentando e socaram até que eu gozei como nunca na vida, em pouco mais tempo foi o Marcelo e por fim o Marcio que me lotou de porra. Adormeci uns minutos e eles do lado só filmando, tive que limpar a pica dos dois engolindo o que restava.

Fui ao banheiro, mas decidi não tomar banho, só me vesti. Ganhei minha grana e o Marcelo me levou até a garagem para abrir o portão. Passou-me um envelope com o $ e a copia do filme para se eu quisesse mostraria ao Sergio. Foi o inicio de uma nova vida de uma nova puta eu Sonia.
Contribuição de Marcio Luiz

Putinha Mineira

Recebi as fotos junto com uma mensagem bem sucinta e pelo que entendi a gostosona é esposa de nosso amigo, que enviou as fotos, e ele só disse que ela gosta de se exibir e ler os comentários.

Bom não sei se eles aceitam troca de casais para swing ou se curtem menage masculina, enfim não custa tentar, deixem seus recados quem sabe eles entram em contato com você e você experimente essa delicia de esposinha mineira.












terça-feira, 28 de maio de 2013

Corno José em seu 9º Chifre

Realmente pra quem conheceu o Corno José, como eu conheço, conversar com ele hoje percebesse que é uma outra pessoa. Depois do primeiro chifre ele passou a ser bem mais feliz, a amar ainda mais a sua esposinha e sua vida sexual com ela melhorou muito.

Nosso amigo corninho escreveu contando como foi esse 9º chifre em sua galhada de corno:

Conhecemos o macho em um blog, passamos a trocar e-mails até acharmos que ele tinha a mesma afinidade que nós. Até que o convidamos para ir a nossa chácara.
Conversamos muito, sem tocar no assunto sexo, até que ele pediu para ir ao banheiro. Aproveitei e perguntei a ela o que tinha achado dele. Ela respondeu que tinha gostado. Para apimentar e iniciar a brincadeira, coloquei uma música e ficamos dançando na sala bem coladinhos e eu passando a mão na bunda dela.
Ele voltou do banheiro, viu o que estávamos fazendo e encostou nela. Liberei a esposinha para o amigo que já foi passando a mão por todo corpo dela. Eu sabia que ela estava com tesão, já que fazia dois dias que não trepávamos. Foi fácil, ela se entregou toda e não demorou nada para estar com o cacetão dele na boca, mamando o amigo deliciosamente. Eu, como bom corno, só fiquei fotografando e filmando e tentando não atrapalhar o tesão do casal.  O macho também estava com um tesão danado e logo colocou a camisinha e meteu rola na buceta dela. Foderam ali mesmo no sofá por mais de meia hora. Ela gemia de prazer das metidas do macho.
Depois foram para a minha cama e foderam por quase duas horas até ela pedir para ele gozar nos seios dela. Descansaram, até que ela começou a esfregar o cacete dele na língua e o bichão endureceu de novo. Ela bem a vontade com o macho, segurou no cacetão dele, encapou e sentou em cima, rebolou, gemeu e cavalgou como uma vadia, até que o macho não aguentou mais e descarregou leite na boca da minha esposinha safada.
Foi uma ótima festinha. O macho saiu fazendo enormes elogios a minha gostosa.
Fomos para casa, deitamos e ela dizendo que estava com a buceta doida de levar rola do macho. Ela pediu que eu chupasse a xaninha dela e claro que cai de boca. Depois fodemos e ela falando do pau do macho que arrumei pra ela. Foi demais!

Abaixo, as fotos que o corninho tirou e dois vídeos bem curtos.

Corninhos e machos fodedores, comentem, porque todo corno adora que comentem sobre a sua safada levando rola de comedor.

Contato do corno José: joses3645@gmail.com

video

video










sexta-feira, 3 de maio de 2013

Novas Pesquisas no Blog

Estas duas novas pesquisas são para serem respondidas apenas pelos corninhos e esposinhas já iniciados no  menage masculino.

Abraços

Cornoalho

A Safada do Corno José Experimentou outro Macho

Para que vocês entendam o e-mail do nosso amigo Corno José, deixe-me explicar o que aconteceu.

Já postei varias fotos da esposinha do Corno José com um mesmo macho. O Corno José até tratava o macho de: namorado da minha esposinha. Já disse aqui que eles tem um problema sério porque moram numa cidade pequena do interior e não podem deixar ventilar que curtem lances do menage masculino. Quem mora em cidade pequena sabe que se cair na boca do povinho estarão fodidos.

Bom, o Corno José estava satisfeito emprestando a safada pro namorado dela, mas sabe como é cabeça de corno, chega uma hora que cansa e corno que é corno curte que a esposinha dê uma variada nos machos.

Acontece que o Corno José conheceu um casal que curtia fazer swing e o corninho convenceu a safada a irem no encontro para conhecer esse casal. Conheceram e foram para um motel, só que a Dna. Safada disse que não curtiu o maridão da outra e que também ficou com muito ciume do corninho estar fodendo outra safada. Resumo: ela disse que nunca mais iria querer fazer mais isso e muito menos se encontrar com o namorado. Pra um corno isso é o fim da linha. Todo corninho sabe como é difícil e trabalhoso conseguir convencer a sua esposinha e entrar no menage e gostar disso.

Explicações feitas, agora vamos ao relato do Corninho José:

Olá Corno amigo,
Este corno aqui voltou a ser feliz. Depois de muita conversa, ela se soltou novamente, só que não quer mais me ver fodendo ninguém. Sábado, eu conversava com um rapaz num site de relacionamento, e ele dizia o quanto tinha gostado das fotos da minha putinha. Como ele estava de passeio, na casa da mãe, aqui na cidade, ele me convidou para conversarmos na praça, aceitei e fui. Um rapaz educado, casado e com filhos, disse que ele e a esposa praticavam swing, só que ela não tinha vindo junto, e começou a elogiar a minha puta. Eu disse a ele que ela é quem escolhia, que eu só mostro pra ela as fotos do macho, mas ela que resolve.
A noite fomos a um aniversario de 15 anos e meio que passamos na cerveja. Falei pra ela do rapaz e ela respondeu: pena já está tarde. Sem dizer nada, fui ao banheiro e liguei pra ele, já que ele tinha me passado o número do celular. Falei que eu ia fazer de tudo pra jogar a minha safada nas mãos dele, mas não sabia o horária. Ele disse que aguardaria. Saímos da festa às 3h40, passamos em casa para um banho rápido e fiz ela colocar uma calcinha fio dental minuscula que dei a ela, um corpet e um casacão por cima, ela usava somente isso.
Fomos direto para a casa do rapaz, que já nos esperava no portão. Ele entrou no carro, beijou ela para cumprimentar e começou a tecer elogios a ela - que era linda e bonita de corpo. Aí eu disse: tu não viu o que tem aqui embaixo do casaco! Levantei a parte de baixo do casaco. Ele já safado e com tesão, passou a mão por cima da calcinha e ela disse que ficou molhadinha na hora. Passei num bar e comprei duas latas de cerveja pra esquentar o clima. Ele não parava de passar a mão nela. Aí parei o carro e pedi a ela que fosse para o banco de trás fazer companhia ao macho. Ela se posicionou meio que deitada deixando a bunda no colo dele para que ele tivesse acesso livre a boceta dela. O rapaz agora era uma macho com tesão e a fim de foder uma fêmea. O safado enfiava até dois dedos na boceta dela, batendo uma siririca e eu, o corno, dirigindo pela cidade de madrugada. Depois já que ela estava meio sentada no colo dele, tirou a rola pra fora e esfregava na xana dela. Parei o carro e tirei fotos para registrar essa aventura em pleno centro da cidade. A coisa estava boa, mas corno que é corno não se contenta com sarro quer ver rola entrando, então levei-os para um motel. No começo o rapaz estava meio inibido, mas depois se soltou. Ele chupou ela e depois ela deu um belo trato no pau dele, naquele boquete caprichado que ela sabe fazer. Pedi ao macho que fodesse a minha safada de quatro e eu entrei por baixo, formando um 69 com ela. Eu chupava o clítoris dela e ele metia na boceta da safada. Mas senti o saco do puto batendo no meu nariz, não tive duvidas, levantei um pouco a cabeça e engoli os ovos do macho. Ele não aguentou de tesão e tirou o pau pra fora e gozou na portinha do cuzinho dela. Acontece que o leite do macho escorria em direção a boceta dela, aí não pensei duas vezes, cai de boca na xana dela e deixei limpinha, como um bom corpo deve fazer com sua esposa.
Voltamos para casa já era dia, nove da manhã, dormimos e acordamos às 13h. Acordei, passei a mão pela bocetinha dela e senti que estava molhadinha, meu pau subiu na hora e começamos uma foda falando do comedor. Ela mesmo tirou meu pau da boceta e colocou na portinha do cu, coloquei bem devagarzinho e quando estava tudo dentro ela começou a rebolar e dizer que na próxima vez quer dar o cu pro macho garanhão. Quer deixar o cu bem arregaçado pro corninho olhar e fotografar. Depois gozou igual a uma louca de tanto tesão.
Agora vou esperar outro amigo, que vem a nossa cidade no começo do próximo mês, e ela vai me dar mais um par de chifres para eu contar a vocês.
Segue as fotos que eu, o corninho, tirei para registrar essa foda.
Abraços aos corninhos do blog e aos garanhões fodedores de esposinhas.
Corno José.

Só lembrando, o Corno José tem um sitio, então se você é macho comedor de esposinhas e pode viajar, escreva para o nosso amigo corninho, quem sabe ele te convide para passar um final de semana no sítio  metendo vara na Dna. Safada.

joses3645@gmail.com